quinta-feira, 30 de junho de 2011

O Jogo na Teoria de Piaget


Jean William Fritz Piaget nasceu na suíça em 1896 e morreu em 1980, foi um grande epistemólo, contribuindo muito para o estudo do desenvolvimento cognitivo. Em todas as suas obras sempre enfatizou a importancia do lúdico para o desenvolvimento das crianças.
Para Piaget o jogo é essencial para o desenvolvimento infantil; “a atividade lúdica é o berço das atividades intelectuais da criança, sendo por isso, indispensável à prática educativa.
Piaget afirma que “os jogos são admiráveis instituições sociais” porque ao jogar as crianças desenvolvem suas habilidades sociais e criam um relacionamento grupal. O relacionamento social desenvolve-se na vivencia de situações estratégicas de liderança e cooperação, onde a criança começa a perceber quais seus limites e os limites dos outros. Os jogos atuam também como redutores das tensões do grupo, permitindo a participação e integração negociada.
Segundo Piaget, ao brincar a criança apreende a realidade, pois tem a oportunidade de recriar situações vividas na vida real.
Jogar também potencializa o desenvolvimento afetivo, pois a criança aprende a aceitar e submeter seus impulsos e desejos às exigências do jogo, também aprende a conviver com frustrações e alegrias, além de aprender a aceitar os outros e as suas atitudes.
Ao criar soluções que lhe permitam jogar, a criança toma consciência das suas potencialidades, pois ao jogar é necessário raciocinar, julgar, argumentar e chegar a um consenso.
Ao brincar a criança desenvolve o pensamento lógico e o cognitivo, pois jogar permite o treino das operações do pensamento como a criatividade, a capacidade de associar, discriminar, analisar, bem como as habilidades estratégicas.
No desenvolvimento motor, o jogo permite melhorar as aptidões motoras, elevando as capacidades de força, velocidade, resistência, flexibilidade, coordenação, lateralidade, estruturação das noções de tempo e espaço etc.
Os jogos infantis caracterizam-se pela simplicidade de organização e pela pouca ou nenhuma necessidade de materiais, mas para a obtenção de resultados positivos, o planejamento é fundamental. Os professores não devem encarar o brincar apenas como uma atividade recreativa de distração, pois como Piaget defendia, a atividade lúdica é essencial para o desenvolvimento integral das crianças, por isso jogos e brincadeiras devem ser inseridos nas práticas educativas. Todos os jogos e brincadeiras devem ser devidamente planejados, os objetivos a serem alcançados devem ser bem definidos. Toda a atividade lúdica deve ter por finalidade o desenvolvimento e a aprendizagem da criança.

3 comentários:

  1. saudações!

    espero que seu blog esteja ativo!
    desejo perguntar: por causa do esporte, o jogo lúdico na educação física e na escola a criança "promete" ser, futuramente, um excelente praticante e quem sabe um competidor?

    tenho pouco material de estudo de Piaget aqui comigo; mas percebo que desde pequeno os chineses no kung-fu, os quenianos na corrida, os estadunidenses no basquetebol de rua e os brasileiros no futebol são os melhores no que fazem. Alguns deles chegam ao auge

    acho que deve ter algo a ver!

    com sua resposta escreverei um artigo de opinião em meu blog.

    até logo!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu texto! Apenas ressalto a necessidade de referências teóricas para ele se tornar completo para pesquisas. Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto. Atualmente estou fazendo uma pesquisa sobre os jogos eletrônicos educativos na concepção de Piaget. Se tivesse as referências das falas dele, como disse a colega ai em cima, esse texto se tornaria uma boa fonte de pesquisas.

    ResponderExcluir